mulheres na arquitetura

Foi-se o tempo onde as mulheres eram minoria na arquitetura. Hoje, elas representam 61% dos arquitetos em atividade no Brasil, porém, ainda continuam na minoria quando tratamos de postos de destaque ou liderança.

Para comemorar a luta da mulher no setor da construção e mostrar os avanços conquistados pelo poder feminino, separamos 4 mulheres na arquitetura com histórias e obras inspiradoras. Saiba mais!

 

1. Marion Griffin

Nascida em Chicago, Estados Unidos, em 1871, Marion Griffin foi uma das primeiras mulheres do mundo a se tornar arquiteta. Mesmo contrariando a realidade da época, onde a educação era um direito exclusivo do homem, Marion se formou pelo M.I.T (Massachusetts Institute of Technology) e persistiu na profissão.

Entre suas conquistas, ela foi a primeira mulher arquiteta a ser contratada por um escritório famoso, o do arquiteto Frank Lloyd Wright, onde ficou por 15 anos.

Mesmo produzindo uma série de desenhos para prédios, vitrais, móveis e painéis decorativos, o crédito de suas obras sempre ficava para Frank ou outros homens do escritório. Marion Griffin só foi reconhecida quase um século depois, quando o historiador de arquitetura Reyner Banham atribuiu à ela o título de maior desenhista de arquitetura de sua geração.

 

2. Zaha Hadid

Apesar de ter sua primeira formação em matemática, a iraniana Zaha Hadid está entre uma das mais importantes mulheres na arquitetura.

Zaha fez sua segunda formação em Londres, pela Architectural Association, durante a década de 50. Logo depois, já se tornou associada OMA (Office for Metropolitan Architecture), trabalhando e lecionando como arquiteta em Londres.

Zaha Hadid foi a primeira mulher a receber o prêmio Pritzker de Arquitetura. Entre suas principais obras estão o Terminal Hoenheim-North & estacionamento, na França e Bergisel Ski Jump, na Áustria.

 

3. Lina Bo Bardi

Nascida em Roma e erradicada brasileira, Lina Bo Bardi é um dos tesouros mundiais da arquitetura. Com uma ideia a frente do seu tempo e acreditando que a arquitetura era para ser vivida e não somente observada, a arquiteta se formou em Roma, mas se consagrou em Milão, onde trabalhou com Giò Ponti, arquiteto renomado na época.

Entre suas principais obras, estão a casa de vidro, MASP (Museu de Arte de São Paulo), Teat(r)o Oficina e Sesc Pompéia em São Paulo. Lina Bo Bardi também era artista plástica, cenógrafa e professora.

Um fato curioso sobre Lina é que ela gostava de ser chamada de arquiteto e não arquiteta.

 

4. Rosa Kliass

Rosa Kliass é uma das mulheres da arquitetura inspiradoras no Brasil. Rosa foi pioneira na arquitetura paisagística, onde além de atuar como profissional, também militou pelo reconhecimento do paisagismo no Brasil.

Entre suas principais obras, estão os projetos paisagísticos para a Avenida Paulista (1973), a revitalização do Vale do Anhangabaú (1981) e Parque da Juventude (totalmente concluído em 2007) o qual recebeu um prêmio da Bienal de Arquitetura de Quito em 2004.

Hoje, com 83 anos, Rosa é detentora de diversos prêmios renomados e continua a inspirar as novas gerações de mulheres na arquitetura.

Mesmo em maioria e com tantas histórias inspiradoras, as mulheres na arquitetura ainda recebem até 2x menos que os homens e continuam na luta por direitos iguais.

Gostou da nossa matéria sobre mulheres na arquitetura? Então siga a gente no Facebook e Instagram para ter acesso a mais conteúdos sobre design, decoração, mercado imobiliário e muito mais!